Rituais e rotinas: momentos de autocuidado e intimidade

 

A importância dos rituais é ancestral. Mais que simples formalidades, eles carregam importância emocional, simbólica e prática. Quando repetidos, são capazes de instigar sensações como ordem, segurança e conexão. A vida toda, se observamos bem, é feita de pequenos rituais que dão significado ao cotidiano. No mundo acelerado em que vivemos, inserir pequenos ritos pode ser um desafio e tanto, mas os benefícios compensam. 

Quando pensamos em autocuidado e intimidade, transformar rituais em rotina é essencial. Porque o cuidar-se é um processo contínuo e necessita de atenção, comprometimento e constância. 

Para começo de conversa, insira pausas no seu dia a dia 

Vânia Goy, criadora do Belezinha, é defensora ferrenha da pausa: 

“Antes de mais nada: a gente aprendeu que fazer pausas é perder tempo, né? Pode parecer desatenção, preguiça ou enrolação no dia a dia. Ainda mais pra quem tem chefe. Pausas mais extensas então, a gente fica guardando e planejando ‘O’ momento oportuno: quando o fim de semana chegar. Quando as férias chegarem. Quando as crianças crescerem. Quando tiver dinheiro e por aí vai. Fazer pausas é um assunto bem estudado na comunidade científica. E não só as pausas de dias, em retiros e viagens, mas as pequenas pausas na rotina também. Segundo pesquisadores, elas têm o poder de dar ao seu sistema nervoso uma chance de aquietar e reequilibrar. O que não falta são experts em produtividade reforçando que a gente opera melhor alternando momentos de foco intenso com pausas revigorantes”. 

(Leia o texto na íntegra aqui.) 

Pode parecer pouco natural de início, mas, se você não é acostumada a inserir pequenos momentos de contemplação no seu dia, experimente planejá-los. Nem que sejam cinco minutos a cada turno. A ideia é que, com o tempo, você aprenda a importância da pausa e a pratique de forma espontânea, sempre que o corpo e a mente pedirem. Ajuda, também, a ritualizar esses pequenos momentos de respiro. Você pode usá-los para ler um livro, dançar pela sala, apenas descansar ou até, quem sabe, meditar. Não importa como você a preencha, o que importa mesmo é que a ação voltada ao autocuidado esteja presente. 

Pausa também combina com sexual care 

Tão falado quanto o bem-estar físico ou mental, o sexual care também é assunto importantíssimo quando falamos de autocuidado. E, então, se a pausa pudesse ser usada para que você entre em contato com o erotismo? Para que conheça cada vez mais o seu prazer? 

“O erótico não é sobre o que fazemos; é sobre quão penetrante e inteiramente nós podemos sentir durante o fazer. E uma vez que saibamos o tamanho de nossa capacidade de sentir esse senso de satisfação e realização, podemos então observar qual de nossos afãs vitais nos coloca mais perto dessa plenitude.”

Audre Lorde

Vale explicar: funcionamos dentro de um sistema chamado Desejo sexual responsivo. Até um tempo atrás, acreditava-se que o desejo era espontâneo e que ele precisava necessariamente acontecer para que pudesse existir o envolvimento sexual. Mas tal ideia parecia nao explicar o que de fato acontecia na hora do sexo, principalmente para as mulheres. Eis que surge o desejo responsivo, que é aquele que surge quando a mulher começa a ser estimulada. Na prática, isso significa, por exemplo, que se a mulher não está excitada no momento, mas começa a ser estimulada, o desejo pode, sim, surgir. Imagine a libertação para toda uma sorte de mulheres que eram consideradas frígidas por simplesmente não sentir desejo espontaneamente?

Considerando o Desejo sexual responsivo, podemos perceber quão importante é o pausar para a construção do querer. Se tornamos a pausa uma rotina e extraímos dela os benefícios, chegamos ao sexo com a mente mais esvaziada, com o corpo mais presente, com o erotismo mais alinhado. Chegamos a relação sexual ressignificando o gozar para além de uma reação biológica e o abraçamos como uma pulsão de vida. Entendemos que o caminho, a jornada, o percurso é tão ou mais importante que a linha final. A pausa serve como lembrete: fica mais difícil estarmos com os dois pés no agora quando vivemos o tempo todo tão aceleradas. 

Por isso, atualize seu momento de sexual wellness. Descubra o que faz você relaxar, aquietar, entrar em contato com seu íntimo. Velas, trilha sonora, a luz certa e aquele lugar confortável são boas pedidas. E se quiser uma ajuda especial, a gente tem três dicas para sua rotina de bem-estar sexual: nosso Bullet Lilit, e o Lubrificante Hidratante Íntimo e o Óleo Feminino Multifuncional, ambos da Feel. 

[Compre os três com 25% de desconto em nosso kit FEEL IT] 

Contemplar, e só 

Por fim, a pausa total e absoluta para apenas contemplar. Se no começo soar estranho, um bom caminho é se atentar às sensações. Cheiros, sons, texturas. Tudo que puder deixá-la conectada ao aqui e agora. 

O que vale, no fim das contas, é que cada pequenas ação de autocuidado nos aproxime de nossa intimidade. Que ajude na tarefa de estarmos inteiras. Para desacelerar e contemplar. Prometemos que vale a pena. 

Conhece nosso kit FEEL IT? Compre agora os três produtos citados no artigo com 25% de desconto

Ainda tem dúvidas sobre a segurança do Bullet Lilit? Envie um e-mail para oi@somoslilit.com.

 

Deixe o seu comentário

Todos os comentários são revisados antes da publicação.

Comprar

O QUE ELAS DIZEM SOBRE O BULLET LILIT?

Entrega super rápida, embalagem cuidadosamente produzida, um cheirinho delicioso e um produto surpreende, já tive outros vibradores, mas nenhum com esse cuidado no acabamento, uma textura delicada, simplesmente PERFEITO! Já sou fã de carteirinha, até comprei um para minha melhor amiga.

Avaliação Anônima