Sexo anal: menos tabu, mais prazer

Cercado de mitos, o sexo anal pode ser muito prazeroso. Tem vontade e não sabe por onde começar? Este artigo pode ajudá-la com sua nova aventura.


Foi em 2011 que a cantora Sandy chocou o país ao declarar, na extinta revista Playboy, que era possível ter prazer com o sexo anal. De lá para cá, muito já foi conquistado — entendemos o que é uma sexualidade mais sadia, mas algumas práticas — principalmente as que não levam à procriação — ainda são moralmente condenadas. “A revolução sexual não foi suficiente para fazer o sexo anal sair do armário com naturalidade”, disse, à época da fatídica entrevista de Sandy, a psicanalista Regina Navarro Lins. Errada não estava. O moralismo que cerca a prática talvez seja um dos maiores motivos de tanta desinformação sobre o assunto.

Acontece que o ânus e o períneo — aquela região que constitui a base do púbis, onde estão situados os órgãos genitais e o ânus — são altamente sensíveis a estímulos, já que contam com irrigação sanguínea e terminações nervosas abundantes. Portanto, Sandy estava certa: é possível, sim, ter prazer com o sexo anal. No entanto, vale reforçar que, para especialistas, sentir tesão com o ato é uma questão de gosto, não de orientação sexual.

Outro fator importantíssimo que envolve a prática é a percepção equivocada e estruturada socialmente de que o sexo anal é um presente oferecido a parceiros homens. Não é. Sexo é sobre consentimento sincero e prazer (para todas as partes envolvidas na relação). Mais fique atenta: se o seu parceiro força penetração anal, saiba que esse é um tipo de violência — e procure ajuda.

Consentimentos dados, todo mundo confortável, o sexo anal pode ser uma experiência maravilhosa. E, convenhamos, tem coisa mais gostosa do que se lançar a novas experiências?


DICAS PARA QUEM QUER COMEÇAR, MAS NÃO SABE POR ONDE

Há duas regras básicas para quem quer praticar o sexo anal: o uso de preservativos e lubrificantes. Mas também há um convidado que é muitíssimo importante e que nem sempre entra na equação. Sim, estamos falando do relaxamento necessário para que a relação seja fluida o suficiente. Sabemos que nem sempre é possível ficarmos 100% calmas — ainda mais quando tantos mitos e tabus cercam a prática —, mas a verdade é que quanto maior for nossa entrega ao momento, maior a chance de que a experiência seja leve e prazerosa. O primeiro passo para que isso aconteça é garantir que você está fazendo sexo anal por livre e espontânea vontade e desejo e não apenas para satisfazer a pessoa que está com você.

Se o nervosismo está incontrolável, é possível treinar antes, durante a masturbação, sozinha. Massageie a região anal, e vá aos poucos inserindo o dedoExperimente possibilidades e teste diferentes velocidades e intensidades de toque. Sempre repetimos: se você souber do que gosta, ficará mais fácil comunicar ao seu parceiro/ sua parceira durante a relação.

Uma vez que você esteja mais segura, ainda há passos que podem garantir uma vivência deliciosa. Segue o fio :-)

Preparativos

Claro que nem sempre é possível programar o que vai acontecer na relação sexual, mas se você puder tomar alguns cuidados no dia um tanto quanto melhor. Especialistas recomendam, por exemplo, uma alimentação baseada e rica em fibras — para deixar o bolo fecal mais compacto — e a realização da lavagem retal (conhecida popularmente como “chuca”). Há quem defenda a utilização de medicamentos para lavagem intestinal antes da prática e é importantíssimo destacar que profissionais de saúde não recomendam de forma alguma o uso de tais remédios, já que suas aplicações exigem orientação e supervisão médica. Para sua segurança, dê preferência à ducha higiênica, vendida em farmácias e sex shops.

Criando um clima

O ambiente tem muito a ver com o relaxamento. Portanto, antes de tudo, certifique-se de que todo mundo está confortável com o que irá acontecer. Ficamos mais relaxadas e relaxados quando não estamos sob pressão. Depois, adicione ao momento pequenos detalhes que fazem você se sentir mais calma. Da playlist ao uso de velas: vale tudo para você se soltar.

Outra boa dica é você explorar bastante o ânus antes de penetrá-lo. Sexo oral na região, por exemplo, é uma ótima pedida. Mas, lembre-se: saliva não é lubrificante, ok? E isso faz com que cheguemos ao nosso próximo ponto.

Lubrificação

O ânus não tem a mesma lubrificação que a vagina, portanto é imprescindível o uso de lubrificantes. Dê preferência àqueles à base de água. Falamos mais neste artigo sobre escolhas saudáveis e seguras a respeito dos lubrificantes íntimos.

Posições sexo anal
Durante o ato, apostar nas posições corretas pode fazer grande diferença, principalmente no começo. O ideal é que você inicie a prática mais lentamente, em uma posição em que você controle os movimentos. Assim, consegue ter mais domínio sobre a situação. Dica: ficar por cima ou ainda de ladinho podem ser posições mais confortáveis nas suas primeiras vezes.


CUIDADOS

A seguir, listamos alguns cuidados básicos que você deve tomar para que sua prática seja segura, saudável e agradável.

Dores persistentes
Ao contrário do que dizem por aí, sentir dores persistentes no sexo anal não é normal. No início, algum desconforto pode surgir, mas, depois, o normal mesmo é que seja prazeroso e indolor. Se não for o seu caso e você quiser continuar fazendo anal, procure ajuda médica. A opinião de um especialista é fundamental para descartar problemas de saúde que podem estar afetando esse tipo de sexo, como hemorroidas ou fissuras e até infecções como herpes.

Proteção
região anal, por ser uma mucosa, tem capacidade de absorção grande. Portanto, é uma área vulnerável à transmissão de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Por isso, use preservativos. E se você, depois da penetração anal, for para a penetração vaginal — ou o contrário — troque de preservativo para evitar possíveis irritações, já que a flora bacteriana da vagina é bastante específica e sensível. Há mais de uma pessoa envolvida durante o ato? Também é importante que haja troca de camisinha sempre que você mudar de parceiro. 


Dicas dadas, agora você já tem conhecimento o suficiente para experimentar — se assim desejar — outras possibilidades por aí. E, ah, um último lembrete: acidentes de percurso podem acontecer, como o escape de fezes, mas você não precisa se sentir envergonhada. Afinal, isso pode, sim, fazer parte do jogo e as partes envolvidas estão cientes disso, certo? Portanto, se rolar, levante-se, higienize bem a área e siga em frente. Um tabu derrubado por vez e a gente passa a vivenciar uma vida sexual mais livre (e prazerosa).




EXPLORE TODO SEU POTENCIAL E GOZE QUANTAS VEZES VOCÊ QUISER.
CONHEÇA O BULLET LILIT, SEU (NOVO) PRIMEIRO VIBRADOR.

Deixe o seu comentário

Todos os comentários são revisados antes da publicação.

Comprar

O QUE ELAS DIZEM SOBRE O BULLET LILIT?

Entrega super rápida, embalagem cuidadosamente produzida, um cheirinho delicioso e um produto surpreende, já tive outros vibradores, mas nenhum com esse cuidado no acabamento, uma textura delicada, simplesmente PERFEITO! Já sou fã de carteirinha, até comprei um para minha melhor amiga.

Avaliação Anônima