Quando acabam as luzes - Contos Eróticos

Histórias eróticas para mulheres livres. Se inspire e desperte a sua imaginação para sentir na intensidade que você deseja. Contos para gozar, se deleitar. Na vida, no quarto e na cama.

- Você tem certeza que tá tudo bem eu ficar no sofá?
- Sim. Tá ótimo aqui.
- Eu tô com o colchão de ar lá em cima. Posso pegar pra você. Ele é bem legal, é automático.
- Tentador, mas estou bem aqui.
- Bom, vou ali dar um pulo no chuveiro, mas fique em casa. Tá bom?

Eu não acredito que ele comprou o equivalente a duas semanas de café para eu ficar uma noitezinha. Eu aposto que ele liga pra mãe dele uma vez por semana.

- Você tem uma escova de dente extra?
- Não, você pode usar a minha! .... desculpa, péssima piada hahaha. Toma, tenho vários kits viagem de avião.
- Hahaha, Obrigada!

Sempre que eu penso nela, penso nela com aquela camisa rosa. Engraçado que ela está usando hoje. É uma camisa rosa com o bob esponja e ela não tá nem aí. Ela fica linda com essa camisa.

- Poxa, obrigada por me deixar ficar essa noite. Eu sei que foi coisa de último minuto. Obrigada mesmo.
- Você pode ficar o quanto você quiser. Eu fiquei no futon da sua casa por um semestre inteiro, hahaha.
- Minha colega de quarto não oficial.
- Eu trouxe uma energia feminina pra aquele lugar. Porra, eu lembro que fedia muito. A gente demorava muito pra limpar.

Escovamos os dentes juntos e ofereci meu enxaguante bucal pra ele. Tínhamos aquele ar de intimidade natural.

- Nós não precisamos falar sobre isso se você não quiser, mas sinto muito como as coisas acabaram com a Aline.
- Não, tudo bem... Ela me expulsar de casa depois de me trair que foi foda. Mas sim, vai ficar tudo bem. Já faz um tempo que tinha acabado.
- Ah, eu achei...
- Sim, todo mundo achou que a gente ainda tava junto. Foi péssimo o que ela fez, mas a gente já tinha acabado. O band aid já tinha sido tirado.
- Sim, foi oficialmente arrancado, né? Desculpa, não quero ser grossa.
- Não, imagina. Foi bom mesmo. Parece que um peso saiu das minhas costas. Bom, tô bem cansado. Vou descansar.
- Boa noite Paulo.

Naquela noite, liguei para minha melhor amiga. Tinhamos muita coisa pra atualizar.

- Que bom que você ligou.
- Quero te contar uma coisa. Acho que eu amo ele.
- Para garota, você tá sendo muito intensa.
- Amiga, a gente escovou os dentes junto. É tão intimo quanto sei lá, pagar um boquete. Tipo, diz tanto sobre uma pessoa. E eu amei sabe? Não queria que acabasse.
- Caramba.
- Sim. Ai, porra, eu to gostando dele.

E se ele entrar aqui no banho comigo? Comecei a imaginar ele tirando a cueca. Toda a cena.

- Posso entrar ai?

Eu já tinha visto o pau dele antes. Imagina duro como seria maravilhoso? Imaginei ele na minha frente esperando que eu o envolvesse com a mão, sentindo sua largura. Tão grande, tão grosso. Ele me seguraria e me abraçaria por de trás e me seguraria contra o box. Porra. Acabou a luz no meio do banho, acabando toda minha fantasia.

- Tá tudo bem aí?
- Tá! Só tá bem escuro e as toalhas estão do outro lado do banheiro. Vou pegar pra você.
- Obrigada!
- Nossa tá escuro pra caramba. Vem aqui, segura minha mão. Credo, que gelada. Você toma banho frio sempre?
- Sim, as vezes, haha.

Ele pegou na minha mão e me trouxe para perto do corpo. Senti seus lábios nos meus.

- Desculpa, foi esquisito?
- Nem um pouco. Tá ótimo...
- Vamos pro sofá?
- Vamos. Nossa como você está cheirosa. Vou desligar o telefone. Vamos acender umas velas?
- Vamos ficar no escuro?
- Vamos.

Ele tirou a minha toalha e me abraçou. Começamos a beijar enquanto ele passava a mão nos meus mamilos, já duros.

- Você já estava de pau duro no banheiro, não é?
- Como não ficar?

Eu amava sentir todos os músculos dele em sua barriga.

- Eu amo ficar perto de você. Sentir todo o seu corpo - ele falava, enquanto passava a mão na minha vulva.

- Ai. Assim. Em círculos. Porra.

Eu masturbava ele junto. Nossos corpos colados, se tocando, enquanto eu tocava cada vez mais rápido no pau dele enquanto ele circulava meu clitóris. Senti ele gozar na minha mão enquanto meu corpo ficava todo quente.

- Você tem que dormir aqui mais vezes.

Fim.

 

Tradução livre de podcast publicado originalmente no Dipsea. Escute o áudio original.

...

Somos Lilit. Uma das primeiras marcas brasileiras a desenvolver seus próprios vibradores como devem ser: criados por quem usa.

Conheça o Bullet Lilit, seu (novo) primeiro vibrador.

2 comentários

Adorei

Girlene 27 janeiro, 2021

Ótimo…será que tem mais?

Edeilza 27 janeiro, 2021

Deixe o seu comentário

Todos os comentários são revisados antes da publicação.

Comprar

O QUE ELAS DIZEM SOBRE O BULLET LILIT?

Entrega super rápida, embalagem cuidadosamente produzida, um cheirinho delicioso e um produto surpreende, já tive outros vibradores, mas nenhum com esse cuidado no acabamento, uma textura delicada, simplesmente PERFEITO! Já sou fã de carteirinha, até comprei um para minha melhor amiga.

Avaliação Anônima