O ABC de LGBTQIA+ e suas definições

bandeira-lgbtqia-orgulho

Quando eu disse que era gay para meus amigos, tem mais de 10 anos, só existiam quatro letras que eram usadas para determinar as variadas minorias sexuais e de gênero: L, G, B e T

Essas letras representavam uma evolução em relação à inclusão - uma expansão da linguagem usada para representar uma grupo minoritário que frequentemente era reduzido ao termo “comunidade gay”. 

Embora tenham uma boa intenção, essas letras provaram ser limitantes. 

Os tempos e atitudes mudaram, assim como a linguagem usada para discutir orientação sexual e equidade de gênero também mudou. Como resultado, a estabelecida abreviação L,G,B,T obteve algumas letras extras - e um novo dicionário de terminologia de sexualidade e gênero. Mas nem todo mundo adotou essas novas normas. 

Por exemplo, a adição do “Q” que começou a ficar extremamente popular na virada do século 20 para 21. Alguns insistiam que essa letra significava “questionamento”, representando pessoas que não tinham certeza da sua orientação sexual e identidade de gênero. Outras declararam que o “Q” era de “queer”, um termo que tem origens questionáveis mas vem ganhando aceitação. 

Hoje em dia também temos o “I”, para intersexual; A para aliado (ou assexual, na visão de alguns); e com frequência um sinal de mais para incluir todos que não foram inclusos: L.G.B.T.Q.I.A.+.

Gay e Lésbicas

É importante começar falando pelo básico, e os termos “gay” e “lésbica” são os mais básicos que existem. Como “homossexual” começou a soar pejorativo, gay virou o termo de uso mais comum para se referir a atração do mesmo sexo no final dos anos 1960 e começo dos anos 1970. Gradualmente, o que foi chamado de “movimento de liberação gay” teve tração, e o termo “gay e lésbica” ficou mais popular como uma maneira de ressaltar os percursos similares mas diferentes das mulheres na luta pela tolerância. Gay ainda é um termo abrangente, mas hoje em dia, também se refere especificamente à homens, como “homens gays e lésbicas”. 

Bissexuais 

Alguém que se sente atraído por pessoas do seu próprio gênero e outras identidades de gênero. Não é uma passagem direta para virar gay, como já foi descrito.

Os estereótipos da bissexualidade - é uma fase de transição ou uma promiscuidade inata - tem sido o centro da conversa dentro dos círculos L.G.B.T.Q. por anos. O musical “Crazy Ex-Girlfriend”, que tem um personagem bissexual homem, tem uma música inteira refutando esses estereótipos

Com os ativistas falando mais e mais sobre o que é chamado de “apagamento bissexual” - o questionamento persistente e a negação da identidade bissexual - esse termo tem ficado cada vez mais presente. Alguns ativistas argumentam que o prefixo “bi” reforça que o binário homem-mulher não é inclusivo o suficiente.

Pansexual

É alguém que se sente atraído por todas as identidades de gênero. Ou alguém que se sente atraído pelas qualidades da pessoa, independente de identidade de gênero. O prefixo “pan” significa “todos”, rejeitando o binário de gênero do termo “bissexual”. 

Pansexual era um termo de nicho usado por acadêmicos e hoje se popularizou, muito devido a celebridades que trouxeram sua notoriedade. A cantora Miley Cyrus se identificou como pansexual em 2015. Depois que a cantora Janelle Monàe disse ser pansexual na revista “Rolling Stone”, pesquisas pela palavra no site de dicionário Merriam-Webster subiram 11000%. 

Assexual

É alguém que não tem nenhuma atração sexual. Eles não podem ser confundidos com pessoas sem romance - que não tem nenhum tipo de sentimentos românticos. Pessoas assexuais podem ser perfeitamente românticas. 

Geralmente, algumas pessoas (assexuais ou não) se identificam com uma orientação romântica completamente diferente da orientação sexual. A terminologia é parecida: homoromance, heteroromance, biromance e por assim vai. 

Demissexual

É alguém que não sente nenhuma atração sexual a não ser que tenha uma forte conexão emocional (não necessariamente romântica) com alguém.  

Graysexual

São pessoas que ocasionalmente podem sentir uma atração sexual, mas geralmente não sentem. Gray quer dizer cinza em inglês: uma divisão não muito clara entre a assexualidade e a identidade sexual. 

Cisgênero

Alguém que a identidade de gênero combina com o sexo biológico designado no nascimento.  

Transgênero, Trans* ou Trans+

Um termo abrangente para pessoas que sua identidade de gênero ou expressão de gênero diferem do sexo biológico designado no nascimento

Gênero não-conformista, ou G.N.C

Alguém que expressa seu gênero fora dos moldes tradicionais associados à masculinidade e a feminilidade. Nem todos gêneros não-conformistas são transgêneros, e algumas pessoas transgênero expressam seu gênero de uma forma convencional masculina ou feminina. 

Não-binário

Uma pessoa que não se identifica como homem ou mulher e expressam seu gênero independente desse binário. Algumas vezes é usado com a sigla N.B. Uma figura notável: Taylor Mason,  personagem na série “Billions”, que é identificado como o primeiro do gênero na TV - interpretado pelo ator não binário Asia Kate Dillon

Genderqueer

Outro termo usado para descrever uma pessoa que a identidade de gênero esteja fora do binário homem-mulher. Essas pessoas podem ter uma expressão de gênero com características femininas e masculinas, ao mesmo tempo, ou estar completamente fora do binário. 

Gênero fluido

Termo usado por pessoas que sentem sua identidade de gênero variar ou flutuar. Algumas vezes esses indivíduos podem se identificar ou se expressar como mais masculinos, outras como mais femininos. 

Gênero neutro

Alguém que prefere não ser descrita por um gênero específico, usa o eles como pronome singular, e Sx ou invés de Sr. ou Sra. Os termos com x entraram no dicionário Oxford English em 2015. 

Intersexual

Termo usado por pessoas que nasceram com o sexo biológico com características que não são tradicionalmente associadas a um corpo de homem ou mulher. Intersexualidade não se refere a orientação sexual ou a identidade de gênero. 

Escrito por Michael Gold. Tradução livre de artigo originalmente postado no New York Times. Leia o artigo original.

Deixe o seu comentário

Todos os comentários são revisados antes da publicação.

Comprar

O QUE ELAS DIZEM SOBRE O BULLET LILIT?

Entrega super rápida, embalagem cuidadosamente produzida, um cheirinho delicioso e um produto surpreende, já tive outros vibradores, mas nenhum com esse cuidado no acabamento, uma textura delicada, simplesmente PERFEITO! Já sou fã de carteirinha, até comprei um para minha melhor amiga.

Avaliação Anônima